sábado, 26 de agosto de 2006

As luzes da Alma

© Fotografia: Joana Pereira da Silva
.
Um fim-de-semana quente, muito quente. A família reunida, os amigos à mesa e os animais à nossa volta.
Havia pudim e tarte, churrasco e abrunhos, havia a ansiedade do descanso, e o cansaço da viagem. Contávamos histórias e os sorrisos eram múltiplos de todos nós.
Tu eras o que mais querias aqueles dias ao sol e nós fazíamos planos, juntávamos o alfabeto, as formas, as ideias, a areia e o mar. Íamos todos comemorar o vosso encontro e o sítio que vos tinha feito um só.
Sem que nada fizesse prever, o caos instalou-se. Domingo, final de almoço, as chávenas de café ainda a meio e olhares curiosos.
Uma chama e um barulho tão forte que me fez ficar paralisada não sei por quanto tempo. Todos à minha volta estavam agitados, caras de terror, braços que apontavam e tu, tu estavas lívido, testa enrugada, olhar de sofrimento. Quando por fim voltei à realidade, não quis acreditar, entrei em estado de choque. Tive vontade de vomitar, as lágrimas explodiram, o corpo caiu num tremor sem fim. Precisava estar calma, mas não conseguia voltar à realidade, o meu corpo paralisou no momento em que os nossos mundos ruíram.

O buraquinho que passou a fazer parte do teu corpo abriu auto-estradas de terror na minha alma. A imagem repete-se, as lágrimas que faço um esforço por engolir azedam os sorrisos que tento oferecer. Agora consigo viver com tudo isto. Limpo todos os dias a alma com um paninho húmido, com muito cuidado para não danificar os laços que nos unem. Mas sinto-te ausente. Não sei se a minha vontade é acampar no logradouro do passado e deixar que a sombra dos pinheiros me traga a brisa do Inverno ou se abro as janelas desta nova forma de sentir e faço arejar as cortinas do meu pensamento.
Sei apenas que as saudades dos momentos que não chegámos a viver se transformaram em momentos de sofrimento que todos os dias vivo e revivo.

Talvez tivéssemos mesmo que passar todos por tudo isto. Já deixei de questionar, já desisti de interromper o destino ou a força das coisas que não se podem impedir, por isso tento espremer daqui a lição de muitas vidas, tento fazer desta estória a história que pensamos que só acontece aos outros.
Dou-te a mão, aperto-a e fecho os olhos. Espero que este incidente nos possa unir, a todos os que partilhamos aquelas lágrimas e aqueles horas de espera, a todos que suspirámos e desejámos que nada daquilo tivesse acontecido, mas mais importante ainda, a todos aqueles que apesar de tudo continuam a estar ao teu lado!

23 comentários:

Rosmaninho disse...

Joana, Linda!

Li, reli, li outra vez...
Será real esta tua estória?

É que... só quem vive momentos destes consegue descrever o que tu aqui contas!

Esta história, infelizmente, acontece a muitos... aos outros e a nós...
Às vezes, o que acontece é um apelo à união, é uma lição que dá luz à alma...

Continuo a estar ao teu lado!

~*Um beijo*~

chuvamiuda disse...

......como todos nós tentaremos adivinhar o que se terá passado, deixo-te aqui em primeira mão algo que escrevi à dias.....




intruso


de olhar fixo não sei onde
quisera ficar-lhe com o pensamento
abrir-lhe as gavetas fechadas
adivinhar-lhe as mágoas
serenamente foi-se embora
sorriso acotovelado na mente
a vontade presa nas mãos
amarrada pelo desencanto
afinal tudo lhe pertencia


......sim, também a ti tudo te pertence, os dias de sol, o teu sorriso, a felicidade que tanto buscas e mereces........


Beijinhos e noite serena

sabr disse...

Perdi-te o link na mudança...bom rever-te. Bom dia, bjinho.

NightWolf disse...

Tanta dor... é dificil por vezes não nos questionarmos perante o real valor do que fazemos neste mundo, por mais que tenhamos que aceitar a dor permanece para sempre nos nossos corações, deixo-te um beijo

Ricardo Coelho disse...

realmente esta estoria mexe, faz parar para pensar e tal como tu, espero do fundo do meu coração que tenha servido para nos unir (como amigos que somos) amigos verdadeiros porque é isso que eu considero que ainda somos...

1 beijo pra ti meu amor, Joana

1 abraço pro "dono" da estoria e rapidas melhoras

DE PROPOSITO disse...

Andei por aqui.
O desejo que tudo esteja bem.
Manuel

Musician disse...

A vida é como uma rosa, com pétalas e espinhos!
E temos que aceitar todos os momentos que a vida nos dá, sejam eles bons ou menos bons, porque todos são importantes.
Um doce beijinho*

lena disse...

esta dor que senti vinda de ti é tão forte que só queria abraçar-te, sente esse meu abraço, numa lição de vida que nos dás, numa lição de união

és linda Joana, deixo-te um beijo meu e abraço-te até que me sintas desse lado de lá


lena

Pedro Pinto disse...

Sem comentários...

Beijos, abraços
e a melhoras amigo

Rafa disse...

Lo que dices es lo que sabes.
Lo que sabes es lo que dices.

sentidos disse...

Ecreves de maneira doce e de forma sentida...gostei e cá voltarei.

Javier Montero disse...

saludos

zezinhomota disse...

É realmente uma história de arrepiar e triste.

Bjnhs de ternura

ZezinhoMota

dreams disse...

são estas histórias que nos deixam sem saber o que fazer, pensar...

espero-te bem...

um beijo doce * com carinho
“·.¸Dreams¸.·”

Daniela Mann disse...

Querida Joana,
Já voltei e venho dar-te um beijinho.
Esta história é mesmo muito intensa!
Um abraço amigo da Daniela

Marta - a mana disse...

Choque?..tanta coisa sentimos...o momento e os seguintes foi tudo tão estranho e complicado de acordar...Tinha sido um sabádo tão bom e uma manhã tão soalheira:)estava a ser tudo tão perfeito e tão bom de sentir, não era amigos??!!Chorei mt qd li isto!!!Sabes o q é um casulo?? Só consigo dizer q nele me enfiei...para ajudar, pertencer, ser e dar o melhor de mim aos dois homens mais importantes da minha vida...o q me viu nascer..e o q me vai amar desde q o nosso amor nasceu e q será p sempre...Estou naquela fase em q borboleta está quase a sair...e no dia em que sair sei q tenho ambos a meu lado e direi c todo o orgulho, amor e união...AMO-VOS!!!no dia da minha "liberdade de borboleta" outras pessoas saberão em primeira mão q estamos bem...essas pessoas são voces os 3, Pedro,Ricardo e tu Joana...Simplesmente OBRIGADA...amigos!!!Beijoca grande do coração com um sorriso sentido só para vocês...

Unicus disse...

E apesar da incontornabilidade do destino o homem continua o desafio insano! Paradoxo que não se entende.
Fizeste-me reflectir. Levo algo para casa: um alição de vida.
A dor acaba por se tornar numa memória querida.
Beijo

Daniela Mann disse...

Joana voltei para te dar mais um abraço! Não sei se a história é real ou ficção, mas se infelizmente for real, quero que saibas que estou aqui.
Um abraço muito amigo da Daniela

Antona antonA disse...

beijossssssssssssss

Simplesmente louco disse...

Olá,
Vim hoje pela primeira vez a este teu cantinho e gostei muito do que li, voltarei mais vezes. Aproveita e visita o meu, tenho a certeza que também gostarás.

Será que na vida não vive
quem na vida já viveu?
Ou será que terá vida
quem nesta vida sofreu?
E eu que morri e que vivo
dentro do mundo que passou,
nos versos que não morrerão
após rasgar a vida
irão lembrar quem chorou!

Um bom domingo!
Beijos

sabr disse...

Bom dia Joana. Tinha-te perdido, faz tempo que te não lia...bem bom...bom dia, bjinho.

Lord of Erewhon disse...

Bem escrito.

LuzHarmonia disse...

Impressionante a forma como está escrito, impressionante as sensações que nos são transmitidas durante a leitura...
Beijos de Luz